Verão…

Categoria: Mundo | 24 de novembro de 2016

1555417_1486943781530489_2344978242361718004_n

É, galera, verão chegando.

E com ele, os absurdos.

Por toda a parte pululam propagandas de cremes redutores, cremes firmadores, cremes anti celulite, cremes milagrosos, cremes plastificantes, institutos de depilação, academias de ginástica, clínicas de estética, etc. etc..

“Você precisa se preparar para o verão”, eles dizem.

E repetem, repetem, repetem incessantemente.

Muita gente não se dá conta, mas é impressionante. É tão na cara, é tão agressivo, que dá agonia. Ontem eu estava conversando com um amigo sobre isso. Entramos em um táxi que tinha uma daquelas telinhas sintonizadas na TV. Depois de mais um comercial padrão verão – modelo-de-padrões-irreais-diz:-tente-ser-como-eu-ou-morra-tentando -, eu comentei: “Já reparou como, agora, só o que aparece preenchendo os intervalos é esse tipo de propaganda?”

Já repararam?

“O verão está chegando”, eles começam. Ao que se segue o desfile de absurdos.

Nós somos metralhados com imagens de mulheres no estilo top-10-do-photoshop, em todo o esplendor de seus micro biquínis, dizendo – de novo, de novo e de novo – que só gente durinha, malhada, sem pelos, sem celulite (quem nesse mundo? quem?!?!) e sem gordura corporal pode aspirar ir à praia.

“Prepare-se para o verão!”

Compre esse creme.

Faça depilação.

Emagreça.

Tome esse shake milagroso.

Malhe.

Como se a praia fosse esse território exclusivo, por onde apenas os “eleitos do verão” pudessem transitar.

É esse tipo de mensagem implícita que leva à babaquices como aquele slogan vomitante clássico – “E nesse verão, você vai ser o quê? Sereia ou baleia?” -, ou a casos como o daquela moça que foi hostilizada só porque “ousou” ir à praia de biquíni (nesse post antigo aqui). Quantas e quantas pessoas não se sentem constrangidas com seus corpos por isso? Não deixam de frequentar esses lugares? Não deixam de usar esse ou aquele tipo de roupa, de aproveitar um dia de sol?

Argh. Chega dessa palhaçada de “projeto verão”. Vamos ocupar as praias do jeito que somos e estamos, deixar as celulus – velhas companheiras – bronzeadas, deixar o mar levar/lavar o que está pesando, pegar um sol. Porque esses não são direitos restritos às castas dos esteticamente “perfeitos”/”aceitos”, não.      

 

comentários via facebook

2 comentários leave one →

  1. Ana Paula

    Olha, eu tenho um projeto verão: quero muito comprar aqueles carrinho de praia que viram mesas, pra poder levar cadeiras, guarda-sol, baldinho, toalha, etc, com mais facilidade.
    Ah, meu projeto inclui uma toalha/esteira de praia nova, porque a minha tá osso.Também preciso ver a validade do protetor solar.
    Talvez um maiô novo…
    Aí sim, meu projeto verão estará completo! poderei curtir a praia!

    Bjs.

    Responder